Home Destaque Suruba Agro Já cantava @latino em 2008 tudo Junto e Misturado

Suruba Agro Já cantava @latino em 2008 tudo Junto e Misturado

4 primeira leitura
0
0
96

Na natureza é comum um ménage ou compartilhamento de companheiros, visando perpetuar a espécie. O período de acasalamento é o mais propício a isso, com todos exalando seus hormônios sexuais em busca daquela festa cinematográfica.

Não se iluda, plantas também o fazem, mas de uma forma mais específica. Algumas espécies dependem de outro ser igual para poder “engravidar”. Como exemplo temos o maracujá (já falei dele aqui no Maracujá que não “dá no couro”).

Essa rave sexual entre pragas e plantas traz prejuízos aos agricultores. Mas, o agricultor sabe combater fogo com fogo. Calma! Ninguém vai abrir uma ‘zona’ no milharal.

Pragas se combatem, dentre outras formas, com agrotóxicos. Uma das técnicas usadas no preparo da calda é a mistura entre produtos, uma verdadeira bacanal dentro do tanque de pulverização. Mas, tudo tem critério, responsabilidade e proteção. É quase uma gravação de filme pornô, onde o diretor é o Engenheiro Agrônomo, que atua como responsável técnico.

Essa bacanal tem regras a serem seguidas, através da Instrução Normativa nº 40, de 11/10/2018, que complementa a emissão da receita agronômica prevista no Decreto nº 4.074, de 04/01/2002.

Outros cuidados, porém, devem ser tomados para uma gandaia segura:

1 – Sempre fazer o teste da garrafa, para verificar se não há formação de borra, não ocorrer a mistura completa dos produtos, solidificação, separação…;

2 – Avaliar a atuação da mistura em campo, verificando se há incremento da ação (sinergia) entre os agrotóxicos e efeito dessa mistura na planta;

3 – Começar a mistura pelos ingredientes mais difíceis de diluir (pó, grânulos), passando para os mais fáceis. Nunca o contrário;

4 – Buscar, com outros profissionais e com a fornecedora dos agrotóxicos, informações sobre compatibilidade;

5 – Utilizar Equipamentos de Proteção Individual (EPIs);

6 – Usar materiais específicos para o preparo e a mistura, como balanças, baldes e copos graduados;

7 – Verificar e corrigir o pH da água, se necessário;

Essa tecnologia gera economia para:

a) produtor, reduzindo o número de aplicações;

b) meio ambiente, reduzindo o volume de água empregado;

c) aplicador, deixando os agrotóxicos menos irritantes à pele e aos olhos e diminuindo a deriva;

d) consumidor, que terá à disposição produtos mais seguros e com valores competitivos.

Como dizem por aí, se organizar, todo mundo fode!

 

Por: Paulo Melo Segundo, engenheiro agrônomo, fiscal Estadual Agropecuário – ADAPI e escritor agrodivertido

Instagram: @segundoagro

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação
Carregar mais por Destaque

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias (PORTAL REDE POP TRANSMÍDIA) reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós. Postagens criminosas, que firam a legislação brasileira serão repassados às autoridades policiais competentes para rastreamentos e as medidas legais cabíveis aos criminosos.

Veja Também

Funcionário dos Correios é mantido refém e carga é roubada

Um funcionário dos Correios foi mantido como refém durante um assalto na zona norte de Ter…