Home Geral Crianças abusadas e escravizadas por seita são resgatadas em Campo Maior

Crianças abusadas e escravizadas por seita são resgatadas em Campo Maior

6 primeira leitura
0
0
326

Três crianças entre 11 e 14 anos foram resgatadas pelo Conselho Tutelar  após serem submetidas a cárcere privado e a exploração do trabalho infantil e até sexual em Campo Maior, município a 78 km de Teresina. Elas foram encontradas na casa da mulher identificada como Maria Ozana da Silva, de 37 anos que se diz “profeta” e aliciava as crianças para trabalharem para ela e que também participassem de rituais de uma suposta seita criada por Ozana. O resgate aconteceu na tarde desta terça-feira (07) na comunidade Alto do Meio, zona Rural do Município.

A conselheira Tutelar Francisca Moura explica que a investigação surgiu após um pai residente no município de Marabá no estado do Pará – procurar o Conselho Tutelar para tentar resgatar o filho que estava vivendo com Ozana em uma casa no bairro Parque Flamboyant na zona Sudeste da capital.

“Uma filha dele estava na casa dessa mulher e conseguiu fugir. Ao encontrar o pai no Pará ela relatou os abusos sofridos na casa de Ozana e ele veio ao Piauí buscar o filho. Ele procurou o Conselho Tutelar e nós chegamos a ir até o endereço no Parque Flamboyant mas a mulher já havia saído do local, desta vez com destino a Campo Maior”, explica a conselheira.

Já em Campo Maior, o Conselho Tutelar encontrou a criança desaparecida do Pará vendendo cocadas. Ao chegar na residência em que ocupavam foram encontradas uma jovem que se identificou como  filha de Ozana e outras duas crianças, as quais ela identificava como irmãos, mas que não possuíam nenhum documento.

“Eles foram totalmente arredios, mas conseguimos apreendê-los. A adolescente que se diz filha de Ozana possuía documentos que comprovam o parentesco, já as outras duas crianças que estavam com ela não tinham nenhum documento que identificassem o nome ou a origem de cada uma delas”, acrescentou a conselheira.

A criança paraense foi devolvida a família e as outras duas apreendidas trazidas para um abrigo em Teresina.

A mulher não foi encontrada, e segundo o Conselho Tutelar, pelo menos outras 15 crianças foram vistas frequentando o local. “Ela possui casas em várias cidades e em todos os locais ela alicia essas crianças e adolescente sempre muito jovens. Ela provavelmente já está escondida em alguma outra residência”, completou.

Adolescente revela abusos

A adolescente paraense que conseguiu fugir da casa e denunciou o esquema revelou em depoimento ao Conselho Tutelar que chegou a sofrer abusos sexuais na casa de Ozana, segundo ela, a mulher a obrigava a se prostituir e trabalhar para arrecadar dinheiro que seria usado para manter a seita.

“Ela obrigava as crianças a trabalhar e  até a se prostituir dizendo que esse dinheiro seria usado em prol deles, mas na verdade eles eram mantidos em condições de cárcere – nenhum frequentava escola, pois ela dizia que era coisa do demônio e a alimentação de todos era baseada somente em cuscuz ou pão com água”, descreveu a conselheira.

Rituais chocantes

Ainda segundo a conselheira os jovens eram submetidos a rituais realizados em um terreno onde seriam obrigados a fazer jejum e em alguns casos a longas caminhadas de mais de 100 km. “Algumas crianças tiveram que andar de Teresina até Campo Maior e em seguida até Cocal de Telha (116km) por conta dos rituais aos quais eram submetidas”, revela a conselheira.

Um inquérito foi aberto para investigar a denúncia na delegacia de Campo Maior. Segundo Francisca Moura, desde 2016 denúncias de crianças ligadas a uma suposta seita vem sendo investigadas no Piauí .

Fonte: Portal Longah

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação
Carregar mais por Geral

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias (PORTAL REDE POP TRANSMÍDIA) reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós. Postagens criminosas, que firam a legislação brasileira serão repassados às autoridades policiais competentes para rastreamentos e as medidas legais cabíveis aos criminosos.

Veja Também

Cantor Xaxá que fez sucesso na banda “Os Geniais de Amarante” está internado e precisa de ajuda para tratar tumor

Xaxá, ex-vocalista da banda Geniais de Amarante, foi internado no último domingo (13) em u…